Brumadinho: em meio a tragédia – 99 mortes e 259 desaparecidos, Bovespa tem leve alta

Ações da Vale sobe 9% e mineradora divulgou plano de ação de R$ 5 bilhões para desativar barragens como a de Brumadinho.

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou, no final da tarde hoje (30), em 99 o número de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML). O último balanço da corporação registra 259 desaparecidos.

De acordo com a Polícia Civil, dos 99 mortos, 57 foram identificados. A orientação é que as famílias não compareçam ao IML e, sim, comuniquem-se via internet e redes sociais.

Em meio ao caos, pela primeira vez desde de o rompimento da barragem na sexta-feira (25), o principal indicador da bolsa brasileira, a B3, avançou nesta quarta-feira (30), com o mercado acionário acompanhando o setor externo e repercutindo a decisão do Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, de manter inalteradas as taxas de juros do país. Internamente, o salto das ações da Vale também ajudou a puxar a bolsa para cima.

O Ibovespa subiu 1,42%, a 96.996 pontos. Na máxima do dia, foi a 97.106 pontos e, na mínima, chegou a 95.642 pontos. Veja mais cotações.

A ação da Vale subiu 9,03%, após a empresa divulgar plano de ação de R$ 5 bilhões para desativar barragens como a de Brumadinho (MG) e outras medidas anunciadas na véspera como resposta ao desastre que deixou mortos e centenas de desaparecidos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *