Covid: AM tem oito mortes de crianças em dois anos

Já no Brasil foram 324, entre 5 e 11 anos, desde o início da pandemia

Os Cartórios de Registro Civil do Amazonas registraram, de março de 2020 até a primeira semana de janeiro de 2022, oito mortes de crianças de 5 a 11 anos por Covid-19, desde o início da pandemia.

Os dados contabilizados fazem parte do Portal da Transparência do Registro Civil – https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio -, base de dados que reúne as informações de nascimentos, casamentos e óbitos registrados pelos 7.663 Cartórios brasileiros -, e que é administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

O levantamento aponta que duas crianças morreram com 11 anos, duas com 10, uma com oito, uma com sete, uma com seis e outra com 5 anos – 2021 foi o que registrou maior número de mortes (5), enquanto 2020 foram três.

Na primeira semana de janeiro de 2022 não foram registrados óbitos por Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos, embora os Cartórios de Registro Civil tenham o prazo legal de até 10 dias para enviar os dados ao Portal da Transparência do Registro Civil.

“O Portal da Transparência do Registro Civil segue sendo fonte de informações que auxiliam o Poder Público a mensurar o atual cenário da pandemia no nosso país. Tanto os dados locais quanto os nacionais mostram que a atenção às crianças deve ser reforçada, para que esse público não seja ainda mais afetado”, disse o diretor de Registro Civil da Associação dos Notários e Registradores do Estado do Amazonas (Anoreg/AM), Leonam Portela, que também é presidente da Associação dos Registradores Civis de Pessoas Naturais do Estado do Amazonas (Arpen/AM).

Somando todas as mortes por causas naturais no Amazonas, a faixa etária entre 5 e 11 anos registrou 162 óbitos, sendo 79 em 2020 e 83 em 2021 – sem lançamentos de óbitos na primeira semana de janeiro de 2022.

Dentre as causas de mortes segmentadas pelo Portal, Septicemia foi a causa de 28 mortes, AVC (23), Pneumonia (18), Insuficiência Respiratória (9) e Covid-19 (8) – por outras doenças foram 62 mortes.

São Paulo é estado mais populoso do país com 22,8% dos óbitos de crianças nesta faixa etária, seguido por Bahia (9,3%), Ceará (6,8%), Minas Gerais (6,5%), Paraná (6,2%), Rio de Janeiro (5,9%) e Rio Grande do Sul (4%). Amapá, Mato Grosso e Tocantins foram as unidades que registraram o menor número de óbitos na faixa etária.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *