Portal Você Online

Em tarifária amarela, veja os cuidados para economizar na conta de luz neste verão Amazônico

O segundo semestre do ano na região amazônica é marcado por tempos de seca, com baixo volume dos rios e calor extremo, conhecido como “verão amazônico”.

O período marcado por altas temperaturas e chuvas abaixo da média vai seguir até novembro. Esse clima abafado faz com que o consumo de energia elétrica continue alto por parte das pessoas, o que acaba sendo refletido na conta de luz.

Advertisement

A conta de energia ainda estará mais alta nesse mês de julho. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que a conta de luz terá acréscimo de R$ 1,88 a cada 100 kW/h consumidos nesse mês. A cobrança adicional vai ocorrer por causa do acionamento da bandeira tarifária amarela.

“Essa é a primeira alteração na bandeira desde abril de 2022. Ao todo, foram 26 meses com bandeira verde. Com o sistema de bandeiras, o consumidor consegue fazer escolhas de consumo que contribuem para reduzir os custos de operação do sistema, reduzindo a necessidade de acionar termelétricas”, afirmou a Aneel.

Especialistas  explicam que o verão é um período onde a conta de energia elétrica de parte da população costuma aumentar bastante, justamente porque as pessoas tendem a ligar ventilador e ar condicionado com uma maior frequência e por um tempo maior de duração que o normal, o que consequentemente faz com os valores sejam mais altos.

Pensando em formas de economizar na conta de energia elétrica, o especialista elencou algumas recomendações bastante úteis, como:

  1. Descubra o padrão de consumo em sua residência: Isso implica em analisar diversos aspectos, como o número e tipo de aparelhos eletrodomésticos, o volume e duração dos banhos diários, e o consumo médio mensal de energia. Ao reunir essas informações em uma planilha ou documento, é possível identificar oportunidades de redução de consumo e eliminar desperdícios. Esse processo facilita a identificação de áreas onde é possível economizar de forma significativa.
  2. Aparelhos fora das tomadas: Você possui muitos aparelhos eletrônicos que permanecem em modo de espera por longos períodos sem serem utilizados? (Como DVD, videogame, aparelho de som, home theater). Manter esses dispositivos em standby consome cerca de 20% mais energia do que se estivessem desligados da tomada. Esse é um exemplo de desperdício de energia que pode ser facilmente eliminado.
  3. Troca de aparelhos antigos: Dispositivos mais antigos consomem uma quantidade maior de energia. Isso se deve ao avanço das tecnologias de eficiência energética ao longo do tempo, bem como às regulamentações que exigem padrões mais econômicos. Segundo uma pesquisa da Proteste, substituir aparelhos como ar-condicionado e geladeira por modelos mais modernos pode resultar em uma redução de até 67% na conta de eletricidade de uma residência.
  4. Veja se você tem direito ao desconto: A Tarifa Social de Energia Elétrica, estabelecida pelo Governo Federal para beneficiar famílias de baixa renda, proporciona descontos na fatura de eletricidade, podendo chegar a até 65% em comparação com a tarifa residencial padrão, dependendo do nível de consumo de energia.
  5. Fontes alternativas: Considere a viabilidade de instalar placas solares em sua residência. Há, inclusive, iniciativas de algumas concessionárias oferecerem planos de assinatura que usam como fonte a energia gerada em fazendas solares, com descontos para os assinantes.

Além disso, a conta de luz, assim como a conta de água, é um dos gastos considerados essenciais e não deve ser acertada com atraso, portanto, é importante ter um dinheiro separado para essa finalidade.

Afinal, pior do que ter que desembolsar altas quantias para quitar a conta de energia elétrica mais altas do que o normal, é ter a mesma cortada “de repente”.

João acredita que se planejar é o segredo para evitar gastar muito. “Ter um planejamento financeiro bem estruturado é fundamental para todas as situações da vida, principalmente neste período de calor, onde muitos não irão abrir mão do consumo de energia. Desta forma, se você já tem uma reserva para gastos que muitas vezes extrapolam o orçamento, será mais fácil de lidar com a conta mais cara durante alguns meses do ano”, finaliza.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *