Grupo promove acolhimento de pacientes diagnosticados com HIV em Manaus

A cada 10 jovens com infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV é a sigla em inglês), três abandonaram o tratamento contra o vírus causador da Aids, o que corresponde a 39% da população entre 18 e 24 anos infectada.

Os dados são do Ministério Da Saúde e foram divulgados em 2017.

Com quatro anos de existência, o grupo Solidariedade e Ação/Qualiaids, da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), resgata esses pacientes em abandono de tratamento para HIV e acolhe os familiares. Atualmente, o grupo conta com a ajuda de oito servidores voluntários.

Com reuniões realizadas a cada 15 dias, o grupo é aberto para qualquer paciente soropositivo e seus familiares. Além do objetivo de resgatar pacientes que não estão em tratamento, o grupo também promove a humanização do atendimento, com acolhimento e troca de experiências.

As reuniões são sempre acompanhadas de profissionais de diversas áreas, além de promover palestras sobre assuntos variados.

Com a formação de uma comissão para realizar atividades e com objetivos de melhorias nos atendimentos ambulatorial para pessoas que vivem com HIV, a FMT-HVD, referência no Sistema Único de Saúde (SUS) em Doenças Infectoparasitárias e Tropicais, acidentes ofídicos e Dermatologia Tropical, conta com o grupo Solidariedade e Ação, que faz parte do Qualiaids, para promover a adesão desses pacientes para o tratamento do vírus.

O início do tratamento com medicamentos antirretrovirais é um dos momentos mais difíceis para o soropositivo, pois uma nova rotina deve ser incorporada na sua vida e os remédios podem lembrá-lo a cada momento da doença.

Uma das coordenadoras do grupo, a psicóloga Salete Fernandes ressaltou que os pacientes soropositivos têm a necessidade de tomar os remédios corretamente, mesmo com possíveis problemas de horário e efeitos colaterais. E a adesão é um dos maiores desafios para os pacientes. Por isso, os profissionais da saúde da FMT-HVD promoveram a criação do grupo.

A psicóloga lembra que a adesão ao tratamento não é apenas a ingestão de medicamentos, é multifatorial. O grupo também vem ao encontro desses outros fatores, principalmente, envolvendo os emocionais. Além disso, também promove o trabalho de acolhimento, palestras, dinâmica de grupo e roda de conversa voltada para os pacientes soropositivos.

Qualquer pessoa soropositiva e seus familiares podem participar das reuniões, que ocorrem às 9h da manhã, a cada 15 dias, no ambulatório da FMT-HVD. Para acessar os dias de reunião, basta entrar em contato com o setor de psicologia da FMT-HVD ou a Ouvidoria.

Sobre o grupo

O grupo Solidariedade e Ação/Qualiaids é o primeiro grupo de acolhimento de pessoas com Aids com uma equipe multiprofissional da FMT-HVD, nos 47 anos de história.

O grupo conta com apoio de psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais para o acolhimento dos pacientes. O objetivo é facilitar a adesão ao tratamento HIV, este sendo o grande desafio.

O símbolo do grupo é a fotos dos pés reunidos, que significa que os profissionais da FMT-HVD e os pacientes caminham juntos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *