PMs do Amazonas ganham quase R$1 milhão de bônus pela apreensão de 2,5 mil armas

Mais de 3,2 mil policiais militares foram beneficiados pelo programa de bonificação do governo do Amazonas para a apreeenção de armas de fogo em todo o estado. Criado pelo governador Wilson Lima, a gratificação extra já superou o valor de R$ 910 mil distribuídos entre os PMs.

De acordo com levantamento realizado pela PM amazonense, a bonificação, aprovada em 2019, já alcançou 3.289 gratificações aos policiais, entre fevereiro de 2020 a abril deste ano.

A quantidade de armas apreendidas chega a 2.583, e o valor total pago até então é de R$ 910.700 em bonificações, recompensando e estimulando os profissionais.

O subcomandante da PM, coronel Algenor Filho, informa um aumento de 20% no número de apreensões entre 2020 e 2021 – de 1.041 armas retiradas das mãos de criminosos para 1.256 apreendidas.

“A população vê as armas sendo retiradas das ruas, e o crime organizado sofre um golpe muito grande porque essas armas são compradas a preços exorbitantes. No momento em que o governo do Estado incentiva o nosso policial, incentiva a nossa tropa a buscar esse armamento e tirar da rua, nós estamos aumentando a sensação de segurança para população e garantindo que essas armas ilegais saiam da rua”, afirmou o subcomandante.

O tenente Jhones Fernandes, do batalhão de Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), afirma que a gratificação complementa o trabalho do policial contra a criminalidade e em favor da proteção da sociedade.

“Costumamos dizer que apreender uma arma de fogo, seja ela de roubo, de assalto ou de porte ilegal, a gente pergunta, ‘Quantas vidas foram salvas?’. Não tem uma forma de colocar no papel e mensurar quantas vidas foram salvas, então essa é uma forma da gente mover o policial a ele observar que está fazendo um bem. Cada arma de fogo retirada das ruas é menos assalto, menos homicídios e mais segurança para a população”, diz.

Beneficiados

A recompensa é um projeto do governador Wilson Lima que começou a ser elaborado em 2019. Em maio do ano passado, ele assinou Mensagem Governamental prevendo o pagamento e, em dezembro, a Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) aprovou o projeto de lei do Executivo, instituindo a gratificação.

A Lei nº 5.044 foi regulamentada em janeiro. Pelo decreto que rege a premiação, o policial que apreender armas de fogo deverá submeter à sua instituição – Polícia Civil ou Militar – alguns documentos, como auto de apreensão de armamento, entre outros, para ter direito ao bônus. Os valores variam de R$ 300 a R$ 1.000.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *