Manaus vacina crianças de 11 anos sem comorbidades

Campanha de Multivacinação é prorrogada em Manaus até o dia 30/11 -  Prefeitura Municipal de Manaus

A Prefeitura de Manaus vai começar a vacinar crianças com 11 anos, sem comorbidades, a partir de segunda-feira (24). Os menores devem estar saudáveis para receber o imunizante e não podem ter recebido outras vacinas do calendário infantil nos últimos 15 dias. Logo após receberem o imunizante, elas deverão permanecer no local por 20 minutos para observação.

O anúncio foi feito pelo prefeito de Manaus, David Almeida, que foi diagnosticado com Covid-19 pela segunda vez, apesar de já ter tomado as três doses da vacina.

A vacinação do novo público será feita junto com as crianças indígenas, quilombolas e que vivem em abrigos de longa permanência que estejam dentro da faixa etária.

A imunização infantil de 5 a 11 começou em Manaus na última segunda-feira (17). O primeiro grupo a ser contemplado foi o de crianças com comorbidades e deficiências.

De acordo com a Prefeitura, são 260 mil crianças nessa faixa etária que estão aptas para receber o imunizante.

Segundo a Prefeitura, as crianças aptas a receberem a imunização devem ir ao ponto de vacinação acompanhadas de um dos pais ou de outro responsável maior de idade e estes devem apresentar documento de identificação.

Os documentos obrigatórios são: certidão de nascimento ou documento de identificação original com foto da criança; cartão nacional do SUS ou CPF, e a caderneta de vacinação da mesma.

Além desses, para as crianças com comorbidades, é necessária a apresentação de laudo médico que comprove essa condição. As que têm deficiências (PcDs) não precisam apresentar laudo.

Estão incluídas na lista de prioridades do Ministério da Saúde diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente (HAR), hipertensão arterial estágio 3, hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade, doenças cardiovasculares (insuficiência cardíaca-IC, cor-pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doença cerebrovascular), doença renal crônica, imunossupressão, anemia falciforme, obesidade mórbida, síndrome de Down e cirrose hepática.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *