Médicos e profissionais da saúde protestam em Manaus

Manifestação no início da noite de domingo reuniu cerca 100 pessoas. Classe cobra pagamentos atrasados e reforça denúncia de falta de medicações e insumos.

Médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde no Amazonas foram à rua em protesto, na noite deste domingo (3), para cobrar pagamentos atrasados a empresas de Especialidades Médicas prestadoras de serviços à Secretaria de Estado de Saúde (Susam). A categoria se reuniu em frente ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Avenida Recife, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Cerca de 100 profissionais da saúde ocuparam a avenida durante manifestação. Com cartazes e um carro de som, representantes da classe falaram sobre dificuldades de realizar atendimento à população por falta de pagamentos e de medicações, além das condições ruins de trabalho.

Policiais militares e agentes do Manaustrans estiveram no local acompanhando a movimentação.

“Faltam insumos, medicamentos, fio cirúrgico, anestésicos, leitos. Há superlotação nas maternidades. As unidades neo-natal não têm vaga para bebês prematuros. Além do atraso no pagamento do salário. Todas as categorias terceirizadas da saúde estão com o salário atrasado, de todas as unidades SPAs, hospitais e Pronto-Socorros”, articulou o presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Viana.

O representante contou que nesta segunda-feira (4), os profissionais irão pedir para que representantes do Ministério Público Federal (MPF) façam uma intervenção na situação atual da saúde no Amazonas.

Posicionamento da Susam

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) reiterou que “está cumprindo com o que acordou em reunião com as empresas médicas, no último dia 24 de janeiro, de executar o pagamento de parte da competência referente ao mês de dezembro”. Segundo a pasta, os pagamentos continuarão sendo liquidados conforme forem se tornando aptos.

Sobre a manifestação no 28 de Agosto, a secretaria afirma que a direção das unidades de saúde manteve rotina normal de atendimento a pacientes em prontos-socorros e a rede de urgência e emergência.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *