Dólar Hoje

AM:patrulha da Marinha é confundida com piratas; 1 morre e 4 feridos

Militar da Marinha morre e outro fica ferido durante troca de tiros em rio  do AM

A falta de visibilidade e de comunicação na abordagem de uma patrulha da Marinha do Brasil em um comboio de balsas no Rio Uatumã, entre os municípios do Amazonas de Itacoatiara e Parintins, provocou o incidente que deixou um militar morto, Lenivaldo Souza Filho, de 42 anos, e outros quatro homens feridos a tiros, na madrugada do útlimo domingo (21).

Os sobreviventes do tiroteio – um militar e três tripulantes da embarcação – estão fora de perigo se recuperando dos ferimentos.

A escuridão da madrugada e o silêncio na abordagem dos militares do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia levou a tripulação da embarcação a pensar em um ataque de piratas, muito comum nesta região, segundo nota divulgada pela empresa proprietária do empurrador que conduzia o comboio, Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda.

“Devido a ocorrência frequentes de pirataria, o transporte de cargas e produtos naquele local somente é possível com o acompanhamento de vigilância armada para preservar a segurança e a integridade dos profissionais e mercadorias”, informa o comunicado da P Lustoza.

Ainda de acordo com a nota, a tripulação do empurrador assim que viu uma embarcação pequena, não identificada, se aproximando de forma suspeita, questionou os passageiros e diante do silêncio, a equipe de vigilância do empurrador disparou um tiro de advertência e os militares revidaram dando início ao tiroteio.

A empresa Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda destaca no comunicado que o empurrador, assim como seus tripulantes, estão com a documentação em conformidade com as normas vigentes nos órgãos de fiscalização e controle da atividade. Ela também esclarece que segue acompanhando e colaborando de forma transparente e irrestrita com os órgãos competentes para apuração, investigação e elucidação da ocorrência.

“É fundamental salientar que lamentamos a morte do oficial militar e aqui externamos as mais sinceras condolências à família e amigos. Além disso, seguimos em vigília, acompanhando de maneira exemplar, a plena recuperação dos demais envolvidos”, encerra a nota da P Lustoza.
 
A Marinha do Brasil também se pronunciou por meio do 9º Distrito Naval informando que um inquérito policial foi aberto para apurar o caso.

A Marinha afirma que houve uma troca de tiros na foz do Rio Uatumã envolvendo tripulantes do empurrador Waldemiro Lustoza V e da lancha do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia, por ocasião da aproximação da lancha para procedimento de abordagem ao empurrador.

“Dois militares da lancha do NPaFlu Rondônia foram atingidos, com um deles vindo a óbito e o outro removido para o hospital municipal de Parintins, onde está sendo operado, sendo acompanhado também por médico da MB. O empurrador Waldemiro Lustoza V informou que possui três feridos a bordo, nenhum em estado grave”, diz em nota o 9º Distrito Naval com sede em Manaus.

“A MB se solidariza com familiares e entes próximos ao militar que veio a óbito e está prestando toda a assistência necessária. Um inquérito policial militar foi aberto para a apuração do ocorrido”, finaliza a nota.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *