Portal Você Online

Réveillon de Manaus começa na quinta com virada e festival afro

A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) realiza, nos dias 29, 30 e 31/12, o 12° Festival Afro-Amazônico de Iemanjá e Virada do Vale 2023, na Praia da Ponta Negra, na zona Oeste da capital amazonense. O evento marca o início da programação de réveillon da cidade.

Os organizadores do evento calculam um fluxo de aproximadamente 50 mil pessoas, que terá shows de 22 artistas representantes da diversidade, além de apresentações artístico-culturais e formativas de dez casas de terreiros selecionados pela Articulação Amazônica dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama).

O diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, explica que a decisão de incluir as dez casas de terreiro na programação tem o objetivo de preservar as diversas expressões culturais da tradição, como por exemplo a capoeira, o maculelê, a puxada de rede, o samba de roda, o maracatu, o maneiro pau, o coco de palma e a dança da mangaba, por exemplo.

“Nosso objetivo com essa parceria é preservar, resgatar e transmitir a memória cultural dos povos e comunidades tradicionais, sobretudo de matriz africana, como a de qualquer outro segmento. Nesta gestão, as ações artístico-culturais estão sendo tratadas com a atenção e o respeito que merecem”, comentou Alonso Oliveira.

Alonso ressaltou que o espaço, que estará montado até as 9h do dia 1° de janeiro de 2023, será dotado de segurança e infraestrutura completa. “Tudo para que o público presente possa participar da celebração com tranquilidade e que sintam-se abraçados pelo respeito, pela representatividade nesta gestão e pelo pertencimento”, salientou.

O coordenador-geral da Articulação Amazônica de Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama), Alberto Jorge, ao apresentar a programação e o planejamento do festival à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC) e à Manauscult, enfatizou o cuidado pelo meio ambiente durante a celebração, além das ações adotadas em relação à segurança.

“Em termos de conforto e segurança estamos com um aparato de segurança particular, além de bombeiros e socorristas. Nessa edição, teremos áreas para repouso e interação, como lounges e praça de alimentação. Outro ponto que vale destaque são as ações de sustentabilidade que adotamos como, por exemplo, o trabalho de conscientização aos pais e mães de santo quanto aos objetos das oferendas, que deverão ser reciclados”, disse.

Tendas livres foram montadas para abrigar os terreiros que forem realizar seus rituais, a fim de ter proteção da chuva e do sol. O acesso às águas da praia no perímetro do evento será delimitado pelo Corpo de Bombeiros.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *