Portal Você Online

Traficantes de outros estados levavam vida de ostentação no Rio

Alvos de operações, traficantes de outros estados levavam vida de ostentação  no Rio; um deles tinha até cão 'armado' | Rio de Janeiro | G1

Armas, joias e carros. Era assim que Leonardo Costa Araújo, o Léo 41 – criminoso que foi o mais procurado do Pará -, gostava de se exibir nas redes sociais.

Ele foi morto ao ser alvo de uma operação das polícias do Rio de Janeiro e do Pará na quinta-feira (23), no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A ação na comunidade foi considerada uma das 10 mais letais no estado desde 1994.

Uma de suas marcas registradas era um grande colar de ouro com a bandeira do Pará (veja na foto acima) e vários números 41 em alusão a sua alcunha no mundo do crime.

Advertisement

“Ele nunca foi um executor das missões. Determinava, arregimentava pessoas para executarem e, enquanto isso, levava uma vida de ostentação dentro de uma comunidade. Se exibia com armas de fogo, com joias, e é conhecido no Pará por liderar a facção”, disse a delegada adjunta da Polícia Civil do Pará, Daniela Santos, logo após a operação no Complexo do Salgueiro.

A ação deixou duas moradoras da comunidade feridas. O intenso tiroteio na região na tarde desta quinta provocou a suspensão das aulas, e 1.200 alunos foram impactados no turno da tarde. Em uma das unidades, crianças entraram em desespero durante a troca de tiros.

Outro criminoso, dessa vez de Sergipe, também foi alvo da operação e quinta-feira. Breno Vinicius Garção Martins, o Breno Ramster ou Breno Matuto, foi preso no Complexo da Maré, descalço e sem camisa.

Em nada lembrava o traficante que gostava de se exibir nas redes sociais com motos, bebidas, carros, dinheiro, drogas e armas.

“Monitoramos um braço do Comando Vermelho, em Sergipe, e nas investigações localizamos o Breno aqui no Rio de Janeiro. Ele estava localizado na Maré, sob a segurança da facção. Entramos, tiramos com poucos disparos e apreendemos armas, drogas, e ele estava com uma pistola. Pretendemos pedir o recambiamento e levá-lo ao sistema prisional de Sergipe”, disse do delegado da Narcóticos daquele estado sobre a prisão do criminoso.

Alvos de operações, traficantes de outros estados levavam vida de ostentação  no Rio; um deles tinha até cão 'armado' | Rio de Janeiro | G1

Em uma das postagens, o traficante exibe um pouco da sua vida cercado de bebidas, dinheiro e a pistola com as cores do Flamengo, a mesma que foi apreendida na quinta-feira (23) durante a ação da Maré. Na sequência, ele se mostra em seu Land Rover com um fuzil.

Em uma das fotos do diário on-line do traficante, ele chegou a exibir um “cão armado”, um animal da raça american bully, com uma espécie de coldre no torso onde é colocada uma arma.

O animal aparece ainda em meio a outros traficantes e com outros armamentos.

Advertisement

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *