Amazonas é 5º estado que mais recebeu refugiados venezuelanos

O Amazonas é o quinto estado que recebeu o maior número de venezuelanos no processo de interiorização dos imigrantes, realizado pelo Governo Federal. Ao todo, foram 503 venezuelanos que passaram pelo processo na capital amazonense.

A onda imigratória iniciou em meados de 2017, quando venezuelanos começaram a chegar na cidade e acampar na rodoviária da capital. Com a demanda cada vez mais alta, a cidade passou por processos de adaptação para receber os imigrantes, que ficam distribuídos em abrigos voluntários pela capital.

Manaus recebeu os primeiros imigrantes durante a segunda etapa do processo de interiorização do governo, que aconteceu no dia 4 de maio e deslocou 165 imigrantes para capital.

Até fevereiro deste ano, já foram 503 venezuelanos alocados em abrigos que oferecem, além de um lugar para morar, oportunidades de integração e socialização dos refugiados. A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) informou que a pasta possui três espaços de acolhimento dos venezuelanos interiorados. Os abrigos ficam localizados nos bairros Alfredo Nascimento, Coroado e Centro.

Além disso, a Arquidiocese de Manaus possui três pontos de atendimento aos imigrantes, dois deles localizados no Centro da capital, e um na avenida Constantino Nery.

O Amazonas entrou na lista dos 17 estados que receberam refugiados. Ele é o quinto estado que mais recebeu imigrantes durante o processo de interiorização. Confira:

Interiorização de venezuelanos pelo país

UFNº de imigrantes
Amazonas503
Bahia70
Distrito Federal250
Goiás13
Mato Grosso169
Mato Grosso do Sul116
Minas Gerais64
Paraíba205
Paraná524
Pernambuco237
Rio de Janeiro274
Rio Grande do Norte91
Rio Grande do Sul850
Rondônia117
Santa Catarina504
São Paulo768
Sergipe35
TOTAL4.790

Fonte: ACNUR

No entanto, outras centenas de imigrantes permanecem acampados em uma área próxima a Rodoviária de Manaus. Em dezembro do ano passado, 13 venezuelanos que viviam no acampamento recusaram a proposta de transferência para um abrigo.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *