Portal Você Online

Nove cidades amazonenses terão provas do Concurso Público Nacional Unificado

Terminam nesta sexta-feira (9) as inscrições para o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) e até agora 1,5 milhão de pessoas já se inscreveram. As taxas são de R$ 90 para os cargos de nível superior e de R$ 60 para o bloco de cargos de nível médio. O CNPU terá 6.640 vagas para 21 órgãos da administração pública federal.

As provas serão descentralizadas e ocorrerão em 220 cidades no mesmo dia.

No Amazonas, haverá provas em 9 cidades: Coari, Itacoatiara, Lábrea, Manaus, Manicoré, Parintins, São Gabriel Da Cachoeira, Tabatinga e Tefé. Há cargos que terão lotação em várias regiões do Brasil.

Advertisement

Os cargos disponíveis para o estado são:

  • analista administrativo,
  • analista em reforma e desenvolvimento agrário e engenheiro agrônomo para atuar no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA;
  • analista em Ciência e Tecnologia com especialidade em engenharia,
  • analista em C&T com especialidade em engenharia civil,
  • analista em C&T com especialidade em Engenharias e Ciências Exatas,
  • analista em C&T com especialidade em Tecnologia da Informação,
  • analista em C&T com especialidade em Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação,
  • analista em C&T com especialidade em Direito,
  • analista em C&T com especialidade em Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação,
  • analista em C&T com especialidade em Comunicação Social
  • analista em C&T para qualquer área de formação para atuar no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI;
  • analista de planejamento, gestão e infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas,
  • tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas
  • técnico em Informações Geográficas e Estatísticas para atuar no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE;
  • especialista em indigenismo com foco em engenharia agronômica,
  • especialista em indigenismo com foco em antropologia,
  • especialista em indigenismo com foco em assistência social,
  • especialista em indigenismo com foco em economia,
  • especialista em indigenismo com foco em administração,
  • especialista em indigenismo com foco em arquivologia,
  • especialista em indigenismo com foco em contabilidade e técnico em indigenismo para atuar na Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI.

O Concurso Público Nacional Unificado é um modelo inovador de seleção de servidores públicos do governo federal, criado pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos.

O novo modelo consiste na realização conjunta de concursos públicos para preenchimento de cargos públicos efetivos no âmbito dos órgãos e das entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, mediante a aplicação simultânea de provas em todos os Estados e no Distrito Federal.

Para se inscrever, o candidato deve acessar a página do GOV܂BR. Em seguida, é necessário fazer o login e seguir as orientações indicadas.

No momento da inscrição, o candidato faz a escolha pelas carreiras, que estarão divididas em oito blocos temáticos. Cada bloco reúne as carreiras que possuem semelhanças entre si.

O CPNU permitirá a inscrição para a disputa por vagas para mais de um cargo, desde que dentro do mesmo bloco temático. Uma das vantagens é que o candidato pagará uma taxa de inscrição única. Ao concorrer a mais de um cargo, o candidato deverá classificar as vagas de interesse por ordem de preferência para definir a prioridade em uma possível chamada, baseada na nota alcançada.

A divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e redações será realizada em 3 de junho. O resultado será anunciado em 30 de julho. Em 5 de agosto terá início a etapa de convocação para posse e realização de cursos de formação.

O objetivo do CNPU é promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos. A prova será realizada no dia 5 de maio. O MGI destaca que a execução do Concurso é um dos instrumentos de reconstrução do Estado brasileiro, ao promover a recuperação das capacidades governamentais. O concurso, capilarizado e democrático, também mira na construção de um serviço público com a cara do Brasil.

Advertisement

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *