Nove morte confirmadas e Vale divulga lista de funcionários desaparecidos

General view from above of a dam owned by Brazilian miner Vale SA that burst, in Brumadinho, Brazil January 25, 2019. REUTERS/Washington Alves

Em nota divulgada para a imprensa nesta manhã (26), o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou que nove pessoas morreram no desastre ocorrido nesta sexta-feira, 25, em Brumadinho, após o rompimento de uma barragem da Vale na região. Segundo as estimativas, 300 pessoas estão desaparecidas e 189 já foram resgatadas.

Os números podem ser ainda maiores. Nesta manhã, a Vale divulgou em seu site uma lista com os nomes de funcionários com os quais não se conseguiu contato até o momento.

São 413 trabalhadores, dos quais 90 são terceirizados, de acordo com as informações divulgadas às 9h. A lista está sendo atualizada em tempo real, conforme as pessoas são localizadas. Na sexta-feira, 25, a justiça decretou o bloqueio de R$ 1 bilhão da empresa.

A empresa disponibilizou também atendimento telefônico à população, assim como ações de uma equipe de assistenes sociais e psicólogos para atendimento dos atingidos e de seus familiares. Os números para contato são: 0800 285 7000 (Alô Ferrovia – prioritário) e 0800 821 5000 (Ouvidoria da Vale).

Primeira vítima identificada

Foto: arquivo pessoal da família

Marcelle Porto Cangussu, foi a primeira vítima identificada no rompimento da barragem de Brumadinho. Ela era médica da Vale e estava em horário de trabalho durante o rompimento. Marcelle, morreu um dia após comemorar aniversário de 35 anos.

Novos riscos

O risco de rompimento de uma segunda barragem de água levou a Defesa Civil a suspender as buscas e evacuar as áreas atingidas pela lama e duas comunidades ribeirinhas.

A decisão foi tomada de madrugada. Agora, novas equipes são esperadas, de acordo com equipes de resgate que trabalharam no local. Elas vão trabalhar na contenção. Um grupamento do exército de Juiz de Fora também é aguardado e deve assumir a tarefa de retirada dos corpos por decisão do governo.

Na região, fala-se em até 500 mortos.Os corpos estão sendo levados para um edifício próximo à UPA DE Brumadinho.

Na UPA, estão também alguns dos feridosO Corpo de Bombeiros de Minas informou que as buscam na região de Brumadinho contam com 13 aeronaves, sendo cinco da corporação do Estado, uma do Rio de Janeiro, quatro da Polícia Militar de Minas Gerais, duas da Polícia Civil e uma da FAB.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *