Portal Você Online

PL tramita na Aleam para corredores ecológicos em estradas estaduais

Projeto de Lei de inciativa do deputados Felipe estabelece diretrizes para implementação de corredores ecológicos ao longo das estradas estaduais do Amazonas. O projeto visa mitigar os impactos ambientais decorrentes da construção, ampliação ou reforma de rodovias, protegendo a biodiversidade única da Floresta Amazônica.

De acordo com o PL, todos os novos projetos de infraestrutura rodoviária no Amazonas serão obrigados a incorporar a criação de corredores ecológicos.

Os corredores serão planejados com base em estudos técnicos detalhados que levam em consideração as características locais da fauna e dos ecossistemas afetados. A prioridade será garantir a segurança tanto dos animais quanto dos usuários das estradas.

Advertisement

O deputado Felipe Souza destacou a importância da iniciativa em proteger um dos biomas mais vitais do planeta: “A Floresta Amazônica é um patrimônio global, abrigando uma riqueza incomparável de vida selvagem e biodiversidade. No entanto, o crescimento das estradas estaduais na região tem contribuído para o aumento dos atropelamentos de animais e a fragmentação de habitats essenciais”, argumentou.

Os corredores ecológicos propostos pelo Projeto de Lei funcionarão como faixas de terra contínuas que possibilitam a movimentação segura dos animais entre diferentes áreas de habitat.

Essa conectividade é fundamental para garantir a sobrevivência, reprodução e diversidade genética das espécies locais, promovendo assim a conservação a longo prazo dos preciosos ecossistemas amazônicos.

Ao incorporar esses corredores ecológicos nos projetos de infraestrutura rodoviária, o Amazonas não apenas avança na proteção ambiental, mas também estabelece um exemplo significativo de como o desenvolvimento pode coexistir de maneira sustentável com a natureza.

O PL, segundo o parlamentar, representa um passo importante para equilibrar o crescimento econômico com a preservação dos recursos naturais essenciais para as futuras gerações.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *