Portal Você Online

Prato Cheio: programa de combate à fome do Amazonas é referência nacional

Um estudo divulgado pelo Instituto Fome Zero (IFZ), em março deste ano, mostra que em 2023, 13 milhões de pessoas deixaram de passar fome no Brasil e 20 milhões de pessoas deixaram de sofrer com a insegurança alimentar moderada.

No Amazonas, o Prato Cheio, do Governo do Estado, tem um papel fundamental na redução da fome e na garantia da segurança alimentar de milhares de famílias em situação de vulnerabilidade. O programa é referência no combate à fome, servindo de modelo de implantação para outros estados do Brasil.

Criado com o objetivo de combater a insegurança alimentar no Amazonas, o programa Prato Cheio segue fazendo a diferença na vida de quem mais precisa. Em 2023, as 44 unidades em funcionamento na capital e no interior no estado serviram, ao todo, 4.501.995 milhões de refeições e sopas.

Advertisement

Em Manaus, de janeiro a dezembro do ano passado, foram servidas 2.164.079 refeições nos restaurantes e cozinhas populares, levando riqueza nutricional para pessoas em situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda, além de desempregados, pessoas em situação de rua e pessoas com deficiência.

E nas 26 unidades presentes no interior do estado, para onde o programa vem sendo ampliado desde 2021, foram oferecidas 2.337.916 refeições e sopas de janeiro a dezembro de 2023.

A titular da Seas, Kely Patrícia, destacou a importância e o impacto do programa na vida das famílias que frequentam os restaurantes e cozinhas populares do Governo do Amazonas.

“O Prato Cheio vai muito além de apenas fornecer alimento, porque também ajuda na economia da família. Uma pessoa ou uma família de cinco pessoas, que está em situação de vulnerabilidade, consegue se alimentar com todos os nutrientes necessários por apenas R$ 1 por dia”, disse a secretária.

Restaurantes e cozinhas

O programa é dividido em dois serviços distintos: os restaurantes populares, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 11 às 13h, com refeições no valor simbólico de R$ 1; e as cozinhas populares, nas quais a sopa é gratuita e cada pessoa atendida tem direito a 1 litro de alimento, de segunda a sábado, também das 11h às 13h.

Os cardápios são preparados por nutricionistas e variam de acordo com o dia da semana.

Advertisement

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *