Professores do Amazonas entram em greve no dia 15

Aproximadamente 600 mil alunos serão afetados com a paralisação dos docentes.


A decisão foi tomada nesta terça-feira, 9, em Assembleia Geral do Sinteam 
(Foto: Divulgação / Sinteam)

Mesmo com a ameaça do governo de aplicar falta para evitar que os trabalhadores aprovassem um indicativo de greve, a categoria decidiu paralisar as atividades a partir do próximo dia 15.

A decisão foi tomada nesta terça-feira, 9, em assembleia geral do Sinteam (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas) com a participação de aproximadamente 8 mil pessoas.

Os trabalhadores reivindicam 15% de reajuste salarial. O governo oferece 3,93%.

O próximo passo do sindicato é comunicar governo e sociedade em geral sobre a greve. A legislação que regula o direito de greve determina que somente 72h após o comunicado oficial é permitido fazer a paralisação.

“Amanhã (quarta-feira) avisamos formalmente o governo e a partir daí começa a contar o prazo. Se não houver nova reunião e uma proposta melhor nesse período, a greve inicia na segunda-feira, dia 15. Estamos em estado de greve”, explicou a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues.

Na sexta-feira, 5, a Asprom Sindical (quer representa professores e pedagogos de Manaus) também decidiu pelo indicativo de greve a partir do dia 12 deste mês, ou seja, três dias antes da greve do Sinteam.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *