Portal Você Online

Projeções 2024: veja obras que deverão ser entregues no Amazonas

As obras estão a cargo da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas.

Conjuntos habitacionais, reformas de feiras e mercados, além de manutenção em unidades de saúde são algumas das obras a serem entregues no Amazonas em 2024.

As obras estão a cargo da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas.

Com objetivo de oferecer moradia digna aos amazonenses, serão entregues cinco novos conjuntos habitacionais, com 280 apartamentos.

Advertisement

Também será feita a conclusão da urbanização do trecho entre as ruas Silves e Maués, na zona sul, além da reforma e manutenção de 16 unidades de saúde, incluindo a conclusão das obras do Centro Avançado de Prevenção do Câncer do Colo do Útero (Cepcolu), todas por execução direta.

Também está previsto para 2024 a entrega de obras de convênios com as prefeituras, como é o caso da reforma de 20 feiras e mercados em Manaus e a conclusão da pavimentação e recuperação de vias na capital e no interior.

Na sexta-feira (2), o novo Complexo Regulador da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), foi entregue, sendo uma das primeiras previstas a ser entregue à população.

O secretário da UGPE, Marcellus Campêlo, cita ainda como ações para este ano, o avanço do Ilumina+ Amazonas no interior e na capital, o reassentamento de mais 1.061 famílias pelo Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+) e o início do Programa de Saneamento Integrado (Prosai) em Parintins (a 369 km da capital).

“São obras que contribuem para o crescimento e desenvolvimento do Amazonas, geram empregos e movimentam a economia dos municípios”, afirma.

Entre as obras concluídas e prontas para serem entregues estão o Espaço de Lazer do bairro Aparecida e a recuperação da rua Desembargador Anísio Jobim, na colônia Antônio Aleixo, zona leste, ambas com previsão de inauguração para a próxima semana pelo governador Wilson Lima.

Revitalização da Saúde

Nas unidades de saúde, segundo Marcellus Campêlo, estão em andamento reformas e serviços de manutenção predial, climatização e melhorias em geral.

“Além de reformas mais estruturantes, há um cuidado especial com a manutenção das unidades. São reformas de pisos, telhados, rede elétrica, para evitar que a falta de manutenção ocasione problemas que venham a provocar, por exemplo, o bloqueio de leitos. Na medida em que as obras são concluídas, vão sendo entregues para a SES equipar e reabrir aquele serviço para a população”, diz Campêlo.

É o caso da estruturação do centro cirúrgico e da rede de gases da Fundação Alfredo da Matta, obras finalizadas em janeiro, e das adequações do novo laboratório do Hospital e Pronto Socorro (HPS) 28 de Agosto e do estacionamento do Instituto da Mulher Dona Lindu, além de serviços na Policlínica Antônio Aleixo, nos SPAs Coroado e Alvorada e na maternidade Azilda Marreiro, todos já concluídos e em fase de entrega para a SES.

Entre os serviços a concluir em 2024 estão a reforma do centro cirúrgico do HPS Dr João Lúcio Machado, da subestação e do piso do térreo do HPS 28 de Agosto, do Caimi Paulo Lima e a reforma e adequação do espaço onde vai funcionar o novo Centro de Saúde Mental.

Além disso, a manutenção dos SPAs Joventina Dias, Eliameme Mady e São Raimundo, adequação do Hospital Geraldo da Rocha e da Maternidade do Alvorada, adequação e revitalização do Hospital Regional de Humaitá, para receber 10 leitos de UTI.

O Cepcolu, anexo à Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), também será concluído este ano e passará a funcionar como unidade de referência para prevenção ao câncer de colo de útero, doença de alta incidência no Amazonas.

“A unidade contará com quatro salas cirúrgicas, quatro consultórios e anfiteatro para cursos e treinamentos”, adianta Campêlo.

Em convênio com a Prefeitura de Manaus, conforme ressalta o secretário da UGPE, estão em andamento, com previsão de entrega em 2024, a reforma de 20 feiras e mercados, assim como a recuperação e requalificação de pavimento asfáltico nas vias públicas da cidade, através do Programa Asfalta Manaus.

As feiras e mercados com previsão de entrega para este ano, com data a ser marcada pela Prefeitura, são: Mini Shopping – NAC da Compensa; Feiras Municipais Alvorada I – Ceasa, Alvorada II, da Panair, Nova Cidade, Jardim dos Barés, Padre Rogerio Ruvoletto, João Sena, do 40, do Coroado III, Armando Mendes, da Conquista, Jorge Texeira, da Japiinlândia, do Mundo Novo, da Banana, Modelo da Compensa, além das feiras itinerantes Prefeito 1 e 2 e o Mercado Municipal Maximino Corrêa.

Obras no Interior do Amazonas

No interior, estão previstas para serem entregues, de acordo com Marcellus Campêlo, obras de recuperação do sistema viário e melhorias vicinais em Lábrea (a 702 km de Manaus), Caapiranga (a 134 km), Novo Aripuanã (a 227 km), Tabatinga (a 1.108 km), Urucurituba (a 208 km), Nova Olinda do Norte (a 135 km), Benjamin Constant (a 1.121 km) e Itacoatiara (a 178 km).

Também em andamento no interior, segue a implantação de LED na iluminação pública, através do Programa Ilumina+ Amazonas, proporcionando a redução de até 60% nos custos com energia e de emissão de gases de efeito estufa na atmosfera.

O programa substitui por LED as lâmpadas de vapor de sódio, de mercúrio ou mistas, que são mais poluentes e tradicionalmente utilizadas na iluminação pública.

“O programa já chegou a 34 municípios e 54 comunidades rurais e indígenas, com a instalação de 61.396 pontos de iluminação. Avança, agora, para concluir a meta de alcançar todos os municípios”, observa Marcellus Campêlo. Na capital, o programa está sendo implantado nas áreas comuns dos prédios públicos do Estado. Na primeira fase, o processo está sendo realizado no Complexo Regulador da SES, na Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte – IP4 de São Raimundo (Porto do São Raimundo), no Comando de Policiamento de Área Leste (CPA).

Outro destaque no interior para este ano, na avaliação de Campêlo, será o início das obras do Prosai em Parintins, com financiamento já aprovado pela direção do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Prosai vai urbanizar uma área de risco de alagação na região conhecida como Lagoa da Francesa.

Mais moradias

As 280 unidades habitacionais que serão entregues na capital, pela UGPE, estão sendo construídas por meio do Prosamin+ e estão incluídas dentro das soluções de moradia do Programa Amazonas Meu Lar, do Governo do Estado.

São três conjuntos na Comunidade da Sharp, zona leste um na obra da Manaus 2000, zona sul, no Japiim e um quinto na Cachoeirinha, zona sul.

Com o andamento das obras do Prosamin+ a passos largos, a UGPE deverá reassentar este ano mais 1.061 famílias, que sairão das áreas de risco de alagação para ocupar moradias seguras.

“O programa reassentou 1.190 famílias no ano passado, oferecendo soluções de moradia que incluem os novos habitacionais construídos pelo Governo do Estado e as opções de recebimento de auxílio moradia, bônus moradia, bolsa moradia transitória ou indenização”, relaciona Marcellus Campêlo.

As famílias reassentadas são das comunidades da Sharp, na zona leste, e Manaus 2000, zona sul. No total, serão 2.383 famílias reassentadas.

O programa prevê a construção de 752 unidades habitacionais e as obras, que iniciaram em 2022, seguem até 2027.

O Prosamin+ vai beneficiar mais de 60 mil pessoas, com obras de infraestrutura, habitação e saneamento básico.

O programa está urbanizando 340 mil metros quadrados, na área do Igarapé do Quarenta, no trecho entre a avenida Manaus 2000, na zona sul, e a Comunidade da Sharp, zona leste, nos bairros Armando Mendes, Nova República, Coroado, Distrito Industrial e Japiim.

Outra obra do programa com previsão de entrega em 2024 é a ponte da avenida Autaz Mirim, com benefícios ao trânsito e também para a prevenção de alagação, uma vez que irá dar vazão ao igarapé que passa na área.

Nos conjuntos residenciais construídos em gestões passadas, pelo antigo Prosamin, a UGPE está realizando obras de adequação para regularização fundiária, procedimento necessário para retirada do Habite-se e para que os moradores possam receber o título de propriedade do imóvel.

Nos habitacionais do Prosamin+ todos serão entregues já regularizados, assegura o secretário da UGPE. Neste primeiro semestre, disse ele, estão passando por obras de adequação com esse propósito o Residencial Mestre Chico I, que deverá ser concluído em fevereiro/24; e o Residencial São Raimundo, com entrega em março.

Viário entre a Silves e Maués

Uma importante obra do Prosamin, prevista para ser entregue em 2024, é a urbanização de um trecho de 113.481,56 metros quadrados, entre as ruas Silves e Maués, na zona sul, contemplando intervenção viária, saneamento básico, além da reforma e construção de espaços comunitários.

No local, está sendo construída uma nova via que vai ligar o Distrito Industrial à avenida Lourenço da Silva Braga, conhecida como Manaus Moderna.

Marcellus Campêlo observa que a intervenção irá garantir fluidez no trânsito. “Essas obras irão ajudar muito a mobilidade urbana de Manaus, uma vez que vão interligar o Distrito Industrial à avenida Manaus Moderna, com destino ao Porto de Manaus, sem semáforos”, adiantou.

Advertisement

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *