Dólar Hoje

Narcotráfico pode estar por trás do garimpo ilegal no Madeira

O vice-presidente da República e presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão, mencionou nesta quinta-feira (25) a hipótese do narcotráfico estar operando junto aos garimpeiros instalados no Rio Madeira, a cerca de 120 km de Manaus.

“Temos tido vários informes de que, para proteger suas rotas, o narcotráfico, essas quadrilhas que agem no centro-sul do país, subiram para lá. E uma das formas de se manterem é apoiando ações dessa natureza. Até porque, o ouro extraído ilegalmente é um ativo que eles podem trocar por drogas”, afirmou o vice-presidente após informar que uma grande operação com a Marinha e a Polícia Federal está em andamento para retirar os garimpeiros do rio.

Ele disse que o Rio Madeira sempre foi alvo da cobiça de quem procura ouro no Amazonas. “Esta movimentação ocorre todos os anos. Normalmente, eles ficam mais juntos à cidade de Humaitá. Este ano deve ter aparecido ouro mais ali perto de Autazes e eles se concentraram lá.”

Mourão já havia dito ontem (24), durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, que há suspeitas de que parte das embarcações usadas no garimpo ilegal no Rio Madeira são utilizadas também por narcotraficantes, para transportar drogas.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *