Dólar Hoje

No AM: Ipaam apura invasão de mais de 300 garimpeiros no Rio Madeira

Dragas atracam no Rio Madeira, próximo ao município de Autazes

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) informou que está apurando denúncias de invasão do Rio Madeira por garimpeiros. As balsas de garimpo estão invadindo o rio há dois dias e o Instituto afirma que já acionou o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais). Até a manhã desta quarta-feira (24), não houve atualização do instituto quanto às ações para impedir a extração de ouro ilegal na área. Os garimpeiros invadiram o Rio Madeira na região entre os municípios de Autazes e Nova Olinda do Norte.

 Ipaam afirmou, em nota, que considera a possibilidade de outros crimes. “O Instituto também destaca que, em atividades como a citada, pode haver outras possíveis ilegalidades que devem ser investigadas, tais como: mão de obra escrava; tráfico; contrabando; problemas com a Capitania dos Portos. E, ainda, de ordem econômica, social e fiscal, o que requer o envolvimento de diversas forças para um enfrentamento efetivo do problema”, comunicou o Ipaam.

Imagens divulgadas por moradores mostram uma extensa fila de balsas. Ao jornal Estadão, o Ibama informou que se reuniu com o Ipaam na terça-feira “para tomar providências”. Questionado sobre a reunião com o Ibama, o Ipaam não respondeu.

Em nova nota, o diretor do Ipaam informou que deve apoiar as ações do Ibama e que a resolução do caso é uma responsabilidade do governo Federal.

“O Governo do Estado se coloca à disposição dessas forças no sentido colaborativo. Então, em todas as ações que advirão desses órgãos, o Governo do Estado está no apoio. Nós apoiaremos as ações administrativas do Ibama. E as forças de segurança do Estado estão à disposição dos órgãos federais para tomarem as ações devidas”, disse Juliano Valente. O órgão informou que está buscando mais informações para a tomada de ações.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *