Portal Você Online

Torcedores do Valencia são condenados por racismo contra Vini Jr

Três torcedores do Valencia foram condenados pela Justiça espanhola nesta segunda-feira (10), por ataques racistas ao atacante brasileiro do Real Madrid, Vini Jr., durante jogo no ano passado. Eles foram sentenciados a oito meses de prisão, além de ficarem dois anos sem entrar em estádios de futebol e a pagar multas.

Advertisement

O presidente de La Liga, Javier Tebas, comemorou a sentença: “É uma ótima notícia para a luta contra o racismo na Espanha, pois repara os danos sofridos por Vinicius Jr. e envia uma mensagem clara para aquelas pessoas que vão a um estádio de futebol para insultar que a Liga irá detectar, denunciar, e haverá consequências penais para eles”, afirmou, em comunicado ao jornal Marca.

Vinicius Júnior foi vítima de racismo na Espanha em maio do ano passado. Parte da torcida do Valencia, que enfrentou e venceu o Real Madrid por 1 a 0, gritou insultos racistas direcionados ao jogador brasileiro no segundo tempo da partida, que foi paralisada e depois retomada pelo árbitro por causa das ofensas.

Advertisement

Nos acréscimos da partida, o brasileiro, revoltado e desestabilizado pelos rivais, foi expulso depois de se desentender com o atacante Hugo Duro, em quem acertou o braço. Ele levou cartão amarelo, mas após revisão do lance pelo VAR, foi expulso pela arbitragem.

O episódio gerou revolta no Real Madrid, cujo técnico Carlo Ancelotti dedicou sua entrevista coletiva inteira para falar sobre o caso de racismo ao fim da partida. A polêmica aumentou em seguida quando o presidente da LaLiga, Javier Tebas, criticou Vinicius por ter reclamado da postura da entidade diante dos casos de racismo.

São muitos os episódios de preconceito racial contra Vini Jr. No ano passado, o brasileiro também depôs na Justiça espanhola no âmbito do caso em que foi xingado de “macaco” por um torcedor do Mallorca em fevereiro. 

Dias depois, a direção do Valencia prometeu identificar e banir os torcedores que proferiram as ofensas racistas contra o jogador. O clube informou que a polícia local tinha identificado os torcedores e afirmou que eles seram expulsos do estádio. 

“Deste modo, reafirmamos nossa posição contra o racismo, atuando com a mesma contundência desde 2019, quando banimos um torcedor que fez gestos e saudações fascistas contra torcedores do Arsenal, em jogo do Liga Europa”, relatou o clube espanhol, na época. 

*Com informações do Estadão e jornal Marca

Advertisement

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *