Prefeitura faz manutenção no anfiteatro e reparos da Ponta Negra

O cartão-postal natural mais frequentado da capital amazonense, o complexo turístico Ponta Negra, na zona Oeste, recebe novas intervenções da Prefeitura de Manaus para melhorar os serviços prestados aos usuários, banhistas, frequentadores e turistas no espaço às margens do rio Negro.

Além da reposição e recomposição de trechos do mosaico de pedras portuguesas em todo o calçadão, serviços de manutenção e reparos se concentram agora no anfiteatro do parque, incluindo limpeza geral; retirada de mato e entulhos acumulados; desobstrução de calha de água pluvial; reconstrução de piso; e lavagem com jato.

Também estão sendo realizados serviços de impermeabilização e troca de placas de ACM (Aluminum Composite Material), de alta durabilidade e resistência.

Os trabalhos seguem com a reposição e recomposição das pedras portuguesas, que é feita de forma manual para recuperação de áreas onde as rochas de calcário e basalto portugueses acabam se deslocando no piso, sendo repostas uma a uma.

Por ser mais rústico e com formas orgânicas, o piso traz um sentimento de memória afetiva. A manutenção tem supervisão da comissão do parque, via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), órgão responsável pela gestão do complexo.

Estão sendo realizados ainda serviços para a manutenção do chafariz; com reconstrução de todo o painel do sistema de comando, reposição e troca de LEDs, recondicionamento do sistema elétrico, substituição de fiação elétrica, manutenção dos bicos e jatos, rejuntamento de toda área da canoa, reposição de azulejos e trocas de bombas d’água e tubulação.

Já foram recuperados 26 bancos e seis lixeiras, além de 910 metros quadrados de guarda-corpo; sendo realizadas a lavagem das paradas de ônibus; lavagem e pintura dos omblerones nos quiosques; pintura dos gradis; e recuperação do anfiteatro.

Desenho

Com um traçado sinuoso, que lembra o Encontro das Águas dos rios Negro e Solimões, o calçadão tem desenhos em pedras portuguesas, semelhante aos que foram usados pelo paisagista Burle Max.

As pedras portuguesas apareceram primeiro em Manaus, no largo São Sebastião, em frente ao Teatro Amazonas, em 1905.

Na Ponta Negra, os desenhos são geométricos e em ondas sinuosas, conferindo ao espaço um piso antiderrapante, que tem mais absorção de águas pluviais e retém menos calor.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *